UMA TROÇA QUE SE SERVIU DA VERDADEIRA IMAGINAÇÃO: i. e., da capacidade de pôr em imagens (no papel e fora da cabeça) aquilo que ocorre na mente quando certas palavras ou frases são pronunciadas. Os detalhes de «a Caminha de Almada» não são uma Praça, um Campanário, uma Igreja matriz. Ou um Forte e uma Praia, e mais além Santa Tecla. Também são, como aliás está noutros desenhos, mas prefere a Caminha mental de todos nós: com todo o detalhe, incluindo o «pote» debaixo da cama..