Um ciclista de “táxi-ginga” transporta uma cliente em Quelimane. Há cinco anos que os “táxi-ginga”, imperam na capital da Zambézia,centro, aproveitando a quase ausência de relevo nas ruas e a inexistência de ‘chapas’, as famigeradas carrinhas de transporte colectivo que circulam em todas as cidades do país, excepto em Quelimane.@António SIlva/Lusa